O outro lado dos Cânions

Uma piada na vizinha Mampituba, diz que Praia Grande é a cidade das duas mentiras: não tem praia e nem é grande.

Rivalidades geográficas à parte, as duas cidadezinhas são separadas por um rio, que na verdade é a divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e unidas por uma formação geológica que não se vê em toda esquina: os cânions.

A gente já tinha visitado Cambará do Sul em 2017 (tem tudo sobre aqui, claro), mas achamos uma pousada nova do lado de cá, em Santa Catarina, que se encaixava bem nos planos de viagem de fim do virulento ano de 2020.

Chalés individuais com cozinha e café da manhã servido na varanda formaram a dupla pra deixar a gente (nós 3) um pouco mais seguro em encarar 500 km de estrada e tirar uns dias de folga na virada do ano.

O que a gente fez e recomenda

Trilha Malacara

Trilha bem fácil por dentro do cânion, com direito a atravessar o rio algumas vezes. Toda plana, em mata fechada (protegida do sol), mas com pedras no caminho todo.

No final, um poço fundo, com uma pequena cachoeira ao lado de uma figueira enorme, dá aquela refrescada e recompensa a caminhada.

Tem que fazer acompanhado de guia, você está dentro de um parque nacional. Vá de tênis leve, você vai enfiar o pé na água nos primeiros metros e vai até aprender a nadar com eles no pé. Leve um lanchinho leve, na hora do almoço você já vai estar na cidade.

Cachoeira dos Borges

Passeião de um dia inteiro, com direito a almoço.

A caminhada é nível tranquilo-porém-subida, mas a subida vale muito a pena. A vista lá de cima, numa laje de pedra que dá pra curtir como uma piscina (gelaaaaada) e o almoço na volta, um buffet sem exagero de opções e muito gostoso, valem o ingresso.

Trilha Magia das Águas

Trilhazinha fácil, dentro de uma pousada (com ingresso pago), que dá numa cachoeira bem linda. É bem mágica mesmo, a matinha meio fechada dá um clima diferente.

Passeio rural com Dolores e Juninho

A gente ficou meio desconfiado desse passeio, ele não era muito baratinho não. Mas o Juninho é uma figura tão incrível, e a Dolores tão acolhedora que acabou sendo um dos pontos altos das férias.

Juninho e Dolores (já falei que Dolores é uma Kombi?) levaram a gente pro mirante, pra fazenda da família, onde o pai mantém um museu de antiguidades e ainda ensina a gente a fazer pirogravuras em chaveiros e pra fechar, um café colonial que valeu o ingresso e mais um tanto.

Onde a gente comeu e bebeu legal

Comendo e bebendo:

Casarão Pizzaria: bem na praça da cidade, naquele dia que você só quer uma pizza honesta

Gastro Pub Grota Bier: bar com chopeiras da Grota Bier, fica num casarão lindo e tem alguns petiscos bem bons e um choripan exagerado de grande.

Onde a gente dormiu como uma pedra

Pousada Equilíbrio dos Canyons. Chalés individuais com cozinha e o café da manhã servido na hora que você quiser, em mesas na parte de fora, embaixo das árvores. Que jeito de começar bem o dia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s